PUBLICIDADE
Dr. Pet dá dicas de raças de cachorros ideais para crianças

Publicado em domingo, janeiro 27, 2013 · Comentar 

CachorroNão há dúvidas de que ter um cãozinho de estimação alegra a casa e principalmente a criançada. Bons companheiros, os pets trazem inúmeros benefícios ao corpo e à mente e podem ajudar a tratar algumas doenças. Mas qual é o momento certo para seu filho ganhar um cachorro? Como educá-lo para que ele respeite as regras da casa e conviva bem com a família? O especialista em adestramento e comportamento animal Alexandre Rossi, o Dr. Pet, tem as respostas e traz algumas dicas para que crianças e cachorros vivam em harmonia. Confira!

 

Para você, qual é a idade ideal para se ter um animal de estimação?

 

Acredito que até uma casa com um bebê recém-nascido pode receber um cachorro.  Basta que a pessoa saiba educá-lo, aprenda a controlar a agressividade e que os pais supervisionem o relacionamento da criança com o cachorrinho, ensinando a fazer carinhos e a não puxar os pelos. Existem diversas pesquisas que apontam que as crianças que crescem com animais de estimação têm menos problemas de saúde em relação às que não convivem, como por exemplo, redução de problemas respiratórios e alergias. E há também benefícios psicológicos.

 

Como escolher a raça que conviva melhor com as crianças?

 

Independentemente da raça, cada cachorro tem a sua própria personalidade. Nem sempre o filhote escolhido se comporta como o padrão daquela raça. O cachorro é muito parecido com as crianças, pois cada uma tem um temperamento específico. Geralmente, os filhotes de cães de companhia, como por exemplo, golden retriever, shih tzu e poodle médio são recomendados para crianças, pois costumam ser dóceis. Mas isso não significa que um rottweiler, por exemplo, não possa ser escolhido. Depende muito da linhagem do bichinho.

 

É mais indicado dar um filhote a uma criança, ou pode ser um cão mais velho?

 

A maioria das pessoas prefere dar filhotes aos filhos porque acha que podem ser mais dóceis. Mas cachorros com 1 ou 2 anos de idade também são ótimos. Existem vários cães que estão desabrigados em lares provisórios esperando ser adotados e muitos deles são meigos, basta que um especialista avalie a personalidade dele.

 

Existe alguma técnica que avalie a personalidade de um cãozinho?

 

Há testes que conseguem avaliar o comportamento de um cachorro, como por exemplo, imobilizá-lo e ver como ele tenta se soltar. Se ficar muito assustado, esse filhote pode não ser bom para crianças, assim como aquele que fica quietinho, é sinal que é corajoso demais. Então, tem que ser o meio-termo. Pedir informações aos tratadores ou criadores pode ser ótima ideia. Pergunte como é o dia a dia dele quando mama e se fica muito irritado com os demais filhotes.

 

Simule situações rotineiras. Passe correndo próximo ao cachorro, faça carinhos, brinque, faça massagens e veja se ele fica irritado quando você puxa, com cuidado, os pelos. Você também pode consultar um especialista para avaliar a personalidade do cãozinho.

 

É possível ensinar as crianças a adestrar um cachorro?

 

Ao ensinar qualquer criança a adestrá-lo, você estará possibilitando que haja maior entendimento entre eles e um relacionamento bem mais amigável. As minhas dicas são: ensiná-los a dar petiscos quando o cãozinho fizer algo de positivo, repreendê-los quando faz algo de errado e claro, jogar bolas e bichinhos e recompensar quando trazê-los de volta.

 

E como fazer para que ele se torne um animal educado e carinhoso?

 

As pessoas erram muito ao imaginar que basta tratar um cachorrinho com carinho e amor que ele vai ser carinhoso. Apenas isso não é suficiente. Você precisa reprimir alguns comportamentos dele que não são legais. É preciso impor limites e não mimar demais o cãozinho. Por exemplo: cause algum desconforto para que ele entenda o que não pode fazer. Para isso, diga ‘não’ com voz firme. Caso não adiante, coloque algumas moedas dentro de uma latinha. Quando ele fizer algo errado, chacoalhe na direção dele, e ele associará o som à bronca. Nada de machucar ou bater, apenas seja firme e mostre que ele não pode fazer determinadas coisas. Atitudes como essas garantem que ele respeite sempre a sua família.

 

Dosar carinho e limites parece ser a resposta certa para que o convívio entre a sua família e o seu cachorro seja harmonioso e alegre. Então, escolha o seu bichinho de estimação e prepare-se para viver momentos felizes. E, na dúvida, consulte sempre um adestrador.

 

Por Ana Carolina Gabriel

Caras

AVISO: 'EM RESPEITO À JUSTIÇA ELEITORAL, O PORTAL FOCANDOANOTICIA.COM.BR SUSPENDE TEMPORARIAMENTE A PUBLICAÇÃO DE COMENTÁRIOS POLÍTICOS NESTE ESPAÇO PARA EVITAR EVENTUAIS CASOS E INTERPRETAÇÕES DE PROPAGANDA ELEITORAL ANTECIPADA E/ OU USO PARA DENEGRIR PRÉ-CANDIDATOS. AGRADECEMOS AOS LEITORES PELA COMPREENSÃO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46

É proibida a reprodução total ou parcial deste site, sem autorização prévia.