Dilma dá de ombros para pedido salarial do Supremo

Publicado em domingo, setembro 25, 2011 ·


Nos próximos dias, gente que se imagina dotada de juízo dará um aviso a Dilma: negar-se a inscrever o reajuste do Judiciário no Orçamento é uma aposta tola.

Os repórteres Rui Nogueira e Edna Simão informam que a presidente não cogita mesmo alterar a proposta orçamentária já enviada ao Congresso.

Num aposta, ganha-se ou perde-se. Contam-se nos dedos de uma mão os presidentes que apostaram contra o Supremo. Mas Dilma quer arriscar. É do jogo.

Dilma prefere gritar “truco” dias depois de Cezar Peluso, o presidente do STF, ter-lhe remetido um ofício com cara de ultimato.

Parece convencida de que a Justiça, além de cega, tem a balança desregulada. Seu conselheiro ajuizado concorda. Mas vai ponderar: a espada não perdeu o fio.

Nesta semana, aportaram no STF um par de ações movidas por entidades sindicais do Judiciário. Ambas pedem ao tribunal que obrigue Dilma a reformular o Orçamento.

Ao bater o pé, Dilma contrata uma derrota no plenário do Supremo. Terá de fazer por ordem judicial o que se nega a fazer por birra anticonstitucional.

Dilma poderia brincar de outro jeito. Levaria a reivindicação do Judiciário para dentro do Orçamento e acionaria sua maioria no Legislativo para derrotá-la.

Chegaria ao resultado pretendido sem arranhar o princípio da independência entre os Poderes.

Josias de Souza

Focando a Notícia

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627