Dilma critica ameaças a jornalista que organizou ação contra estupro

Publicado em terça-feira, abril 1, 2014 ·

Alice Vergueiro/Futura Press Dilma Rousseff adota discurso de candidata em festa de 34 anos do PT
Alice Vergueiro/Futura Press Dilma Rousseff adota discurso de candidata em festa de 34 anos do PT

A presidente Dilma Rousseff demonstrou na úlitma segunda-feira,(31/03), solidariedade à jornalista Nana Queiroz, uma das organizadoras do movimento “Eu não mereço ser estuprada”, criado há cinco dias e fonte de grande repercussão nas redes sociais. A precursora do protesto, além de receber mensagens de apoio, foi hostilizada e ameaçada na internet.

“Por ter se manifestado nas redes contra a cultura de violência contra a mulher, a jornalista foi ameaçada de estupro (…) Nana Queiroz merece toda a minha solidariedade e #respeito”, afirmou a presidente, por meio de sua conta no Twitter.

A campanha surgiu após a divulgação de uma pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que, entre os dados, constatou que 65% dos brasileiros acham que mulheres que usam roupas curtas merecem ser atacadas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O estudo, apresentado na quinta-feira, 27, mostrou também que 58,5% das pessoas acham que se as mulheres “soubessem se comportar”, haveria menos estupros. Em reação aos resultados da pesquisa, Nana publicou na

sexta-feira em sua página no Facebook uma foto em que aparece na esplanada dos ministérios, em Brasília, sem camisa, com a frase “não mereço ser estuprada” escrita nos braços.

Uma reação em cadeia se seguiu. Ao longo do fim de semana, milhares de pessoas aderiram à ideia e publicaram fotos semelhantes nas redes sociais. Mas as reações foram além do apoio e a jornalista passou a ser alvo de ameaças. Em seu perfil no Facebook, Nana comentou o que estava enfrentando. “Se você visse a quantidade de ameaças de estupro que recebi e mensagens raivosas de mulheres desejando que fosse estuprada, acreditaria na pesquisa. Estou assustadíssima, indo à delegacia hoje.”

As postagens provocativas ou ameaçadoras se repetem nas redes sociais. Em uma das páginas do Facebook criadas para apoiar o movimento de Nana, um homem postou uma foto com a expressão “sou machista com orgulho” seguida da frase “feministas vagabundas, eu quero estuprar cada uma de vocês”.

Em sua conta no Twitter, a presidente Dilma ressaltou que a legislação protege a mulher. “O governo e a lei estão do lado de Nana Queiroz e das mulheres ameaçadas ou vítimas de violência”, disse.

MSN

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627