Dia da Cachaça celebra bebida que emprega mais de 600 mil e chega a 60 países

Publicado em sábado, setembro 12, 2015 ·

cachaçaNeste domingo (13), é celebrado o Dia Nacional da Cachaça, criado oficialmente em 2009 pelo Instituto Brasileiro da Cachaça (Ibrac) para destacar a bebida tipicamente brasileira. Atualmente, o mercado da cachaça emprega mais de 600 mil pessoas no Brasil e alcança pelo menos 60 países.

A Paraíba é um dos maiores produtores de cachaça do Brasil, ao lado de São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Ceará e Minas Gerais. Areia, a 130 km de João Pessoa, é a cidade com o maior número de engenhos do estado (mais de 30) e onde ocorre o Bregareia, com shows musicais, artesanato e gastronomia dedicados aos derivados da cana.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

A cachaça começou a ser produzida oficialmente no país em 13 de setembro de 1661, após uma rebelião de produtores que pressionou a Coroa Portuguesa a liberar a comercialização do produto. Quem relembra um pouco da história da cachaça no Brasil é o presidente da Diretoria Executiva Ibrac, Múcio Carlos Lins Fernandes. No artigo ‘Muito além da Caipirinha’, ele reflete sobre a produção e os negócios que envolvem a cachaça no Brasil, além da representatividade cultural que a bebida carrega.

“Ela se destaca por comunicar a riqueza cultural e diversidade do Brasil, por ter sua produção pulverizada em milhares de produtores espalhados de norte a sul, em quase todo território nacional. A diversidade da nação brasileira é refletida na variedade de sabores e aromas que a cachaça de cada região pode proporcionar aos consumidores”, afirma Múcio.

O presidente comenta que os drinks sofisticados à base de cachaça, servidos por especialistas em bares e ambientes requintados das grandes cidades, compõem um cenário que não era imaginável no passado, por ter se tornado muito popular historicamente.

“O passado um tanto estigmatizado da bebida genuinamente brasileira, herança ainda dos tempos do império e que no próximo ano (segundo algumas hipóteses) completará 500 anos de história, não faz jus à sua relevância econômica, versatilidade de líquido e importância como símbolo nacional”, explica Múcio, destacando a importância da cachaça para a economia nacional.

Ele complementa dizendo que essa evolução e sofisticação da bebida só ocorreu depois de um trabalho conjunto entre produtores, indústria, associações e instituições públicas. Segundo o membro da Ibrac, mais 600 mil pessoas estão empregadas nesse mercado que leva o nome do Brasil para 60 países.

“Essa transformação da categoria vem amparada pelo trabalho consistente de fabricantes que buscam elevar a qualidade da Cachaça – e a percepção de consumidores no Brasil e no mundo sobre ela. Para isso, não poupam investimentos em: aumento de qualidade (vemos cada vez mais ofertas de Cachaças elaboradas com blends raros e especiais); produção (maior governança na cadeia produtiva); Marketing (campanhas milionárias que buscam alavancar a categoria, reconquistar o velho e atrair o novo consumidor); Inovação (produção de Cachaças mais versáteis e a utilização de mais de 30 tipos de madeira no processo de armazenagem ou envelhecimento)e padrões de qualidade dos mais avançados”, escreve o presidente no artigo.

Múcio considera como parte de uma agenda indispensável para o setor o consumo responsável da bebida e melhores condições de mercado os produtores, em especial, para micro, pequenos e médios produtores. “Há muitas iniciativas em andamento nestes quesitos é possível verificar sinais evidentes de avanço. Mas ainda há muito potencial de crescimento por isso, é importante que o setor se mantenha unido pelo objetivo da valorização da Cachaça”.

Portal Correio

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS


















INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627