Desejo de ser mãe pode se tornar obsessão

Publicado em sexta-feira, agosto 22, 2014 ·

gravidezPor ser fruto de um desejo intenso, a tentativa de se tornar mãe pode acabar ocupando um espaço maior do que deveria na rotina e na vida de muitas mulheres. Isso porque elas passam a se cobrar cada vez mais para conseguir atingir a sonhada gestação, como se tudo dependesse apenas do sucesso dessa empreitada.

Estar pronta para a gravidez é ter consciência da realidade e baixar as expectativas. São raros os casos de mulheres que conseguem engravidar logo na primeira tentativa.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Um casal jovem, saudável e com relações sexuais frequentes tem 25% de chance de conseguir engravidar. É um número muito baixo, também levando em consideração o período mais fértil da mulher. Por isso, é normal fracassar nas primeiras tentativas. O casal pode tentar por até um ano e não conseguir. Até esse tempo, os médicos ainda consideram a situação absolutamente natural”, afirma o ginecologista Domingos Mantelli.

Se durante esse período de um ano ou mesmo depois a vida da mulher passa a ser pautada única e exclusivamente pela vontade de ter um filho, é preciso ficar atento. Pode ser um sinal que aquela vontade natural de ser mãe tenha se transformado em um comportamento obsessivo.

“A obsessão pode ser percebida quando começa a causar danos, sejam eles físicos ou psicológicos, no dia a dia da mulher. Quando ela abandona outros setores da vida, como o parceiro e até outros filhos, é o momento de procurar ajuda”, explica a psiquiatra Carla Bicca.

Além do dano psicológico, a obsessão pode ser tornar um obstáculo em tentativas futuras de engravidar. O estresse mexe com o organismo de tal maneira que o corpo da mulher passa a ser um “ambiente desfavorável” até para os espermatozoides. A tensão e o nervosismo liberam adrenalina e cortisol, hormônios que alteram o pH do corpo e podem dificultar a gestação.

Para que a situação não chegue a esse extremo, especialistas recomendam que as mulheres olhem com carinho também para outras áreas da vida cotidiana. Essa atitude vai tirar um pouco do foco a questão de ter um filho, permitindo que mulher não fique estagnada nessa ideia. Mesmo contra a vontade natural do corpo, é importante sair de casa, praticar exercícios físicos ou qualquer outra atividade que mantenha a mente ocupada.

 

iG

Comentários

Tags : , ,

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627