Deputada federal Nilda Gondim apoia projeto de expansão do IFPB

Publicado em segunda-feira, julho 11, 2011 ·

Reunião nilda gondimA deputada federal Nilda Gondim (PMDB-PB) destacou a importância do projeto de expansão elaborado pela atual direção do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) que visa criar novos campi da instituição de ensino nos municípios de Guarabira, Catolé do Rocha, Areia, Pedras de Fogo e Santa Rita (contemplando as populações de Bayeux, Espírito Santo e Sapé), além de uma unidade especial para atender os municípios de Itaporanga, Conceição e Piancó. Atualmente o IFPB já está presente em João Pessoa, Cabedelo, Campina Grande, Cajazeiras, Monteiro, Patos, Princesa Isabel, Picuí e Sousa.

O assunto relacionado à expansão do IFPB foi discutido em Brasília durante reunião convocada pelo presidente da Comissão Mista de Planos e Orçamento do Congresso Nacional, senador Vital do Rêgo Filho (PMDB-PB). Durante o encontro, que teve a participação da maioria dos membros da bancada federal paraibana e também de deputados estaduais e prefeitos paraibanos, o reitor João Batista de Oliveira Silva apresentou o Plano de Expansão da instituição de ensino e se comprometeu a elaborar e encaminhar aos deputados federais e senadores paraibanos um relatório para subsidiá-los na apresentação de emendas que venham atender as demandas do IFPB.

Com sede principal localizada na Capital João Pessoa, à Avenida 1° de Maio, n° 720, no bairro de Jaguaribe, o IFPB oferece cursos de educação superior e educação profissional técnica de nível médio. Ao todo são 27 cursos superiores e 52 cursos técnicos divididos entre os nove campi da instituição e distribuídos nas áreas de bacharelado, licenciatura e tecnologia.

Com duração aproximada de quatro anos, os cursos de bacharelado oferecem uma formação mais ampla e habilita o egresso para o exercício profissional em uma determinada área. Já os de licenciatura habilitam o profissional a exercer a docência em determinada área do conhecimento na educação básica. Quanto aos cursos superiores de tecnologia, estes têm duração aproximada de dois anos, e a finalidade é formar profissionais voltados para o mercado de trabalho e aptos a desenvolver, de forma plena e inovadora, as atividades em determinado eixo tecnológico.

O ensino técnico, segundo informações disponibilizadas no site do IFPB, tem duração média de quatro anos e é desenvolvido de três formas: integrada, concomitante e subsequente ao ensino médio. O curso técnico integrado é destinado ao aluno que terminou o ensino fundamental e deseja obter uma capacitação técnica profissional junto ao ensino médio, em uma única instituição. A modalidade concomitante (oferecida no campus de Sousa) permite que o aluno curse o ensino médio em uma instituição distinta e complemente os estudos com o ensino técnico no IFPB em turno diferente. Já a modalidade subsequente é destinada àqueles que já concluíram o ensino médio. Neste caso, o aluno cursará apenas as disciplinas referentes ao currículo profissional.

Com ingresso nos cursos superiores condicionado à aprovação no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), respeitadas as primeiras colocações até o preenchimento das vagas oferecidas, o IFPB oferece ainda a modalidade de Educação de Jovens e Adultos, através do Proeja, que oferta cursos para quem terminou o ensino fundamental e possui idade mínima de 18 anos.

Assessoria para o Focando a Notícia

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627