Como planejar ‘um bom Natal’

Publicado em domingo, novembro 24, 2013 ·

contasA exatos 30 dias para o Natal, cresce a expectativa dos empresários pelo aumento nas vendas no comércio paraibano, mas também não faltam consumidores ávidos em gastar. O JORNAL DA PARAÍBA ouviu especialistas que deram dicas de como se planejar desde já para as despesas típicas da época como a elaboração da ceia natalina, compra de presentes de amigos secretos e compras das tradicionais roupas e calçados.

Quem está endividado, o importante é reservar o pagamento do 13º salário para quitar ou amenizar os débitos. Já para quem possui as finanças equilibradas, levantar despesas e receitas para limitar o consumo também é importante.

O palestrante e consultor financeiro Erasmo Vieira revelou que o Natal e fim de ano “são as festas do consumismo” e alertou: “as compras só estão liberadas para aqueles que podem contar com o seu próprio dinheiro. Quando você utiliza o dinheiro dos outros, por exemplo bancos e administradoras de cartões de crédito, pagará juros caros. Veja se pagar estes encargos compensa, antes de comprar por impulso”, enfocou.

Vale lembrar que o pagamento do 13º salário deve ser feito em duas parcelas, a primeira até sábado, e a segunda, até 20 de dezembro.

Para o economista Cláudio Rocha, novembro e dezembro são os meses em que chegam recursos extras na vida do trabalhador, mas a forma como usar o dinheiro depende da situação financeira de cada família.

Para quem acumulou dívida e está com dificuldade de paga-las, o economista é enfático: a pessoa inadimplente precisa esquecer comemorações da época e tentar arrumar seu orçamento. “Neste caso não há o que discutir. A dica é quitar as dívidas que estão em atraso ou pelo menos amortizá-las”.

Já o consumidor que está com as finanças equilibradas, mas possui um orçamento bem apertado, o economista recomenda atenção, pois qualquer deslize com despesas extras pode estourar o orçamento.

O terceiro caso citado pelo economista é do comprador que conseguiu comprar e não tem contas atrasadas e ainda assim consegue ter dinheiro sobrando. “Esse tem todo o direito de comemorar o Natal, gastar com confraternização, presentes e roupas novas”, contou.

Cláudio Rocha concorda que realmente é difícil resistir às tentações oferecidas pelo comércio, por isso é preciso prudência e planejamento para não extrapolar. “A questão é matemática e tenho que trabalhar dentro do que tenho. Quem quer fazer uma festinha no Natal e reunir amigos e familiares, o melhor é se planejar”.

Antes de mais nada, coloque no papel o recurso extra e o valor da festa, não esquecendo do número de convidados, estipular o valor dos presentes para não ter perigo de ultrapassar os limites do orçamento.

Quem está com o orçamento justo, vale cotizar o preço da ceia natalina. Dividir os gastos não compromete a renda. “O ideal é você não criar dívidas ao longo do ano e desde o mês de janeiro reservar um extra para as festas de fim de ano. Se conseguir reservar R$ 100 todo mês, em dezembro já tem R$ 1.200 e aí não compromete o 13º salário com a confraternização natalina”.

O consultor financeiro Erasmo Vieira disse que a partir desta semana o consumidor pode começar a se organizar e antes de tudo fazer um raio X da sua situação financeira. O próximo passo é guardar recurso para liquidar as dívidas, evitando empréstimos e preferindo compras à vista.

Na segunda semana, vale investir na pesquisa de preços no comércio, seguindo a lista do que vai comprar. Uma opção é olhar as páginas da internet.

Na terceira semana, Erasmo Vieira aconselha reunir a família e estabelecer as prioridades. E na quarta e última semana, realizar os gastos com a ceia. “O exagero deve ser evitado”, alerta. (Veja o quadro).

 Planejamento para o Natal

1ª Semana (24 a 30 de novembro) – Faça um levantamento da sua situação financeira
-Comece pelas dívidas e  depois observe como está seu orçamento mensal.
-Priorize a liquidação das dívidas de forma que alivie o seu orçamento mensal.
– Não faça novos empréstimos antes de analisar se a prestação cabe dentro do seu orçamento.
-Priorize as compras a vista no final do ano para não jogar dívidas para 2014.
– Evite o pagamento de juros.
2ª Semana (1º a 7 de dezembro) – pesquisa de preço
– Pesquisa de preço sempre é importante. Um excelente hábito é  avaliar quantos presentes deverão ser comprados, faça uma lista.
– De posse desta lista, veja na internet os preços médios de cada item.
– Some agora e veja qual será o total de gastos com presentes.
– Veja se o valor está dentro do seu orçamento, se possível sem endividamento.
– Estabeleça prioridades e se precisar faça cortes;
3ª Semana (8 a 14 de dezembro) – compras de presentes e vestuário, viagens:
– Estabeleça prioridades com todos os membros da família.
– O que é mais importante: presente ou viagens?  Veja o voto de cada um.
– Agora observe o que você tem para gastar com presentes, roupas e viagens.
– Talvez neste momento seja necessário uma negociação, pois o orçamento não suportará tudo.
– Combine com a família antes, assim é mais fácil de falar não para algumas coisas visando à conquista de outras coisas.
4ª Semana (15 a 21 de dezembro) – compras da ceia;
– O principal erro da ceia e festas de final de ano é o exagero.
–  Mesa farta é excelente, mas evite desperdício e jogar dinheiro fora;
– Se questione: Qual é o espírito do Natal? Presentes, gastos, comilança ou confraternização?
–  Faça um planejamento para não sobrar.
–  Se você não abre mão do vinho mais caro devido à alta do dólar, talvez o bacalhau deva ser trocado. Faça uma negociação e assim todos poderão aproveitar o final de ano.

 

 

jornaldaparaiba

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627