Com Deco de volta, líder Flu recebe o Náutico, que ainda não pontuou no RJ

Publicado em sábado, setembro 22, 2012 ·

Abel, com ataque reforçado x Gallo, com desfalques ofensivos (Foto: Editoria de Arte/Globoesporte.com)

A derrota por 2 a 1 para o lanterna Atlético-GO, na última rodada, preocupou a torcida do Fluminense, que precisou secar o Atlético-MG para continuar líder do Campeonato Brasileiro. E quem ajudou o Tricolor foi o próprio Náutico, que agora será seu adversário. A seu favor, o Flu joga com os números para evitar novo tropeço no segundo jogo seguido no Raulino de Oliveira: no estádio de Volta Redonda (RJ), o time tem 65,3% de aproveitamento em 78 partidas. Além disso, o Timbu não pontuou nas três vezes que atuou no estado do Rio de Janeiro na competição, e terá sua última chance de triunfar em solo fluminense neste sábado.

Para não ficar só na teoria dos números, o técnico Abel Braga também tem dois motivos para comemorar em campo: os retornos de Fred, artilheiro do campeonato ao lado do são-paulino Luis Fabiano com 11 gols, após suspensão, e de Deco, recuperado de um estiramento muscular que o tirou de cena por quase dois meses. Com 53 pontos e dois de diferença (um jogo a mais) para o Atlético-MG, a equipe tenta ampliar a vantagem e dar início a uma nova sequência invicta: o Flu já ficou uma série de 11 e outra de 12 jogos sem perder neste Brasileiro.

O Náutico encerrou a sequência negativa de  quatro partidas sem vencer contra o vice-líder Atlético-MG, nos Aflitos. A missão agora é tentar parar o líder, mas o desafio de encarar Fred, Wellington Nem, Deco e companhia se torna mais difícil uma vez que o jogo é longe do Recife. Até o momento, o Timbu só venceu uma partida fora de casa (contra o Atlético-GO) e acumula uma série de derrotas quando ultrapassa os limites da capital pernambucana.

Atualmente na 12ª colocação com 31 pontos, o Náutico entra em campo em busca de uma vitória que coloque o time em uma posição confortável na tabela de classificação. Se perder, os pernambucanos podem ver, no complemento da rodada, as equipes mais perto da zona de rebaixamento se aproximarem.

O GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances em Tempo Real, com vídeos exclusivos. O Premiere transmite o jogo para todo o Brasil no sistema pay-per-view.

header as escalações 2

Fluminense: o técnico Abel Braga conta com os retornos de Deco e Fred ao time. Outro que será escalado é Valencia no lugar de Edinho, suspenso. Em compensação, perdeu Carlinhos que será poupado em função de um cansaço muscular. Em seu lugar entra Thiago Carleto. No banco, mais três novidades: Anderson, Wagner e Marcos Junior, todos recuperados. O Fluminense entra em campo com: Diego Cavalieri, Bruno, Gum, Leandro Euzébio e Thiago Carleto; Valencia, Jean, Thiago Neves e Deco; Wellington Nem e Fred.

Náutico: sem o ataque titular (Araújo não joga por questões contratuais, já que foi emprestado ao Timbu pelo Fluminense, e Kieza está vetado pelo departamento médico), o técnico Alexandre Gallo apostará nos “velocistas” Rogério e Rhayner. Esse último deixa o meio-campo para cumprir uma função mais ofensiva. Jean Rolt retorna após suspensão e a briga pela outra vaga na zaga fica entre o ex-titular absoluto Ronaldo Alves e Alemão, que vem ganhando moral no grupo. Lúcio deixa a lateral e vai para o meio-campo, como armador. A provável escalação é: Gideão; Patric, Ronaldo Alves (Alemão), Jean Rolt e Douglas Santos; Elicarlos, Souza, Martinez e Lúcio; Rhayner e Rogério.

quem esta fora (Foto: arte esporte)

Fluminense: ainda com dores no tornozelo, Rafael Sobis não foi relacionado. O mesmo acontece com Carlinhos, que está com cansaço muscular. Edinho é o outro desfalque. Ele cumpre suspensão pelo terceiro cartão amarelo.

Náutico: Kieza voltou a sentir o estiramento na coxa esquerda e ficará fora do quarto jogo consecutivo. O volante Josa também não joga, uma vez que cumpre suspensão automática por receber cartão vermelho na rodada passada. Os reservas Dimba e Rogerinho seguem no departamento médico, com reavaliação para a próxima semana. Além disso, o atacante Araújo, que está emprestado pelo Fluminense, fica fora por causa de uma cláusula do contrato.

header pendurados (Foto: ArteEsporte)

Fluminense: Anderson, Bruno e Wallace.

Náutico: Alemão, Douglas Santos, Elicarlos, Josa, Kim e Ramirez

header o árbitro (Foto: ArteEsporte)

Pablo dos Santos Alves (ES) apita a partida, auxiliado por Kleber Lucio Gil (SC) e Fábio Pereira (TO). Pablo Alves arbitrou seis jogos no Brasileirão, marcou 214 faltas (média de 35,6 por jogo), aplicou 33 amarelos (média de 5,5 por jogo), um vermelho (média de 0,17 por jogo) e nenhum pênalti. O campeonato tem média de 5,01 amarelos, 0,28 vermelho, 36,5 faltas e 0,2 pênalti.

header fique de olho 2
Deco, meia do Fluminense:
após quase dois meses fora em função de um estiramento muscular na coxa esquerda, Deco volta a ser a referência do meio-campo tricolor. É dele a missão de armar as jogadas para a dupla de ataque além de ser também o principal responsável pelas jogadas de bola parada.

Rogério, atacante do Náutico: depois de quase sete meses parado por conta de uma lesão no joelho, o atacante Rogério faz o seu terceiro jogo seguido como titular do Náutico. Desde a reestreia, contra o Botafogo, o atacante vem tendo boas atuações embora ainda não tenha marcado gols. Contra o Flu, ele será o homem de referência do ataque alvirrubro.

header o que eles disseram

Abel Braga, treinador do Fluminense: “No primeiro turno, eu havia dito que o Náutico era um dos times que mais iriam tirar pontos dos demais. E está aí a prova. Vamos ter novamente muita dificuldade. É um time que se fecha bem e possui um contra-ataque muito veloz. Além disso, os laterais sobem constantemente, Temos de ter paciência e cuidado na saída de bola. Um passe errado ou uma perda boba de bola pode nos causar problemas”.

Alexandre Gallo, técnico do Náutico: “O Fluminense é o time mais técnico do campeonato e por isso precisamos marcar muito forte. Espero um jogo parecido com aquele do primeiro turno, com muita marcação e o mandante com mais volume. Espero que, assim como eles conseguiram nos vencer nos Aflitos, consigamos fazer um bom jogo e surpreender com um contra-ataque ou uma bola parada”.

header números e curiosidades

* Em 1999, Fluminense e Náutico se enfrentaram pelo quadrangular final da Série C. O Tricolor, comandado por Carlos Alberto Parreira, triunfou nos dois jogos por 2 a 1, e a vitória nos Aflitos valeu a conquista da competição.

* Neste Brasileiro, o Flu tem aproveitamento de 69,4% como mandante, enquanto o Náutico tem só 12,8% de visitante. O Tricolor segue como o melhor ataque, com 41 gols marcados, e com a melhor defesa, com 17 gols sofridos em 25 jogos.

* Em toda a sua história, o Fluminense já disputou 78 jogos no estádio da Cidadania, em Volta Redonda. São 45 vitórias, 18 empates e 15 derrotas, com 145 gols marcados e 92 sofridos.

* Ao todo, Fluminense e Náutico já se enfrentaram 31 vezes, com 14 vitórias do Flu, nove empates e oito triunfos do Timbu. Os cariocas marcaram 50 gols contra 33 dos pernambucanos. A última derrota do Flu nesse confronto foi em 2008, quando perdeu por 2 a 0 no Maracanã.

header último confronto v2

Na última vez em que se encontraram, o Fluminense levou a melhor sobre o Náutico na base da eficiência. Suportou a pressão dos donos da casa nos Aflitos e venceu por 2 a 0. O atacante Samuel marcou os dois gols da partida, mas quem saiu como herói foi o goleiro Diego Cavalieri, depois de fazer defesas milagrosas e garantir a vitória tricolor.

Globoesporte.com

Comentários

Tags : , , , , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco







Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br