Com cinco vitórias seguidas no Brasileiro, Flamengo fica a um triunfo de igualar feito da geração de Zico

Publicado em terça-feira, setembro 2, 2014 ·

flamengoApenas 42 dias depois do desembarque marcado por protestos da torcida, o Flamengo passou pelo mesmo local, nesta segunda, sob clima diferente. Sem escolta, todos os jogadores atenderam aos fãs e à imprensa. Uma mudança radical que só foi possível em tão curto espaço de tempo graças a um feito que já está perto de entrar para a história. Com uma sequência de cinco vitórias seguidas no Brasileiro, os rubro-negros estão a um jogo de igualar o feito da geração de Zico.

Apenas duas vezes em toda a história do Campeonato Brasileiro o time da Gávea conseguiu emplacar uma sequência de seis triunfos consecutivos: em 1982 e em 1978. Na primeira delas, inclusive, o próprio Vanderlei Luxemburgo, hoje técnico, fazia parte do elenco.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Em 1978, o Flamengo fez a sena no Brasileiro ao bater Americano, Bangu, Nacional-AM, Portuguesa, Paysandu e XV de Piracicaba. Quatro anos depois, repetiu o feito depois de derrotar São Paulo, Náutico, Treze de Campina Grande-PB (duas vezes) e Ferroviário-CE (duas vezes). Estas foram as maiores sequências de vitórias do Rubro-negro na competição, já que nenhum time conseguiu emplacar a sétima.

O grupo, que se uniu em torno das dificuldades para dar a volta por cima, começa a encarar outro cenário. O time agora está mais próximo do G-4 do que do Z-4 na tabela, e as perguntas sobre Libertadores já se tornaram uma constante.

— Aí já é passo a passo. A gente está caminhando ainda. Não afastamos totalmente de lá de trás. Acho que no segundo turno a gente pode começar sobre outras coisas melhores — esquivou-se o goleiro Paulo Victor.

Antes de pensar em G-4 e novos recordes, no entanto, o time tem pela frente o Coritiba, pelas oitavas da Copa do Brasil. Só que aí o cenário nem de perto se assemelha ao do Brasileiro. Depois de perder no Couto Pereira por 3 a 0, os rubro-negros precisam vencer por quatro gols de diferença para seguir em frente.

— Não lembro de alguma vez ter que reverter um placar de 3 a 0, principalmente em jogos de mata-mata. Vai ser um jogo difícil. Mas a Copa do Brasil não está acabada, não. Independentemente de quem entrar em campo, vai buscar reverter a situação — afirmou o atacante Alecsandro, que assim como todos os demais jogadores, não sabe se joga amanhã.

 

Extra 

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627