Com assembléia marcada para hoje, policiais civis descartam greve imediata, mas sinalizam com paralisação no final de janeiro

Publicado em segunda-feira, dezembro 26, 2011 ·

policia greveO presidente da Associação dos Policiais Civis da Paraíba, Sandro Roberto Bezerra, descartou hoje greve imediata. Mas antecipou: pode haver paralisação até final de janeiro.

“Vamos esperar até o final de janeiro para decidir sobre a paralisação”, avisou.

“O governo tem que cumprir com suas promessas, contratando os concursados e cumprindo com a Lei 9.082, que estabelece um subsídio para os policiais civis e um reajuste de 15%. Não podemos mais acreditar no que esse governo afirma”, acrescentou.

A greve foi um dos itens debatidos na assembléia geral realizada esta manhã na sede da Aspol no centro de João Pessoa, reunindo agentes de investigação, escrivães e motoristas policiais.

A principal queixa dos policiais tem relação com o reajuste salarial concedido pelo governador Ricardo Coutinho.

Segundo Sandro Bezerra, o aumento de 16%, anunciado por Coutinho, na verdade é de apenas 3%.

“O aumento foi de apenas 3% para a categoria. Fora isso, foi criada uma gratificação chamada de adicional de representação que o governo pode acabar a qualquer hora, que não contenta os anseios dos policiais civis”, declarou.

Outra queixa relatada por Sandro Bezerra diz respeito a falta de negociações.

“Impuseram o reajuste e não conversaram com a categoria”.

Portalcorreio

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627