Chuvas dos últimos dias deixam oito mortos em Pernambuco e rastro de destruição na PB

Publicado em segunda-feira, julho 18, 2011 ·

deslizamentoAs fortes chuvas registradas no final de semana deixaram oito mortos em Pernambuco e um rastro de destruição na Paraíba. Os dois estados registraram deslizamentos de terra, destruição de pontes e interdição de estradas. Na Paraíba, 26 cidades decretaram situação de emergência.

Em Pernambuco, há 400 famílias desabrigadas e 70 desalojadas. A ocorrência mais grave foi registrada no município de Camarajibe, a 14 quilômetros de Recife. Quatro pessoas de uma mesma família morreram soterradas pelo deslizamento de uma barreira. Morreram mãe, nora e dois filhos. Outras duas outras ficaram feridas.

As vítimas foram identificadas como Josefa Joana da Conceição (52 anos), Elizabeth Barbosa Lima (33 anos), Letícia Sampaio (sete anos) e Paulo Sérgio Sampaio (15 anos). Os feridos: Sérgio Manoel da Silva (38 anos) e Wisson Antônio Ezídio (idade não revelada). O desabamento aconteceu na noite deste sábado e o resgate terminou na madrugada desse domingo.

Em Recife, um homem de 23 anos, identificado como Rodrigo Firmino de Almeida, morreu soterrado por uma barreira em um morro da zona norte. A Comissão de Defesa Civil do Recife (Codecir) registrou mais de 200 ocorrências e informou que o índice pluviométrico das últimas 48 horas chegou a 213,5 milímetros, superior à chuva registrada em todo o mês de julho de 2010 (190 milímetros).

Em Casa Amarela, na Zona Norte do Recife, o desempregado Osvaldo Belo Cardoso caiu em um córrego que havia transbordado e foi arrastado. Ele está desaparecido desde sexta-feira. Em bairros como Peixinhos e Afogados, a água chegou na altura da cintura dos moradores. Na avenida Agamenon Magalhães, que liga a zona norte da região metropolitana à zona sul, o canal que separa as duas pistas transbordou, deixando a via intransitável. No centro de Recife, dezenas de ruas ficaram alagadas. No bairro de Apipoucos, populações ribeirinhas começaram a deixar suas casas na manhã deste domingo.

Em Olinda, cidade vizinha ao Recife, duas crianças morreram soterradas. Uma terceira estava desaparecida desde sábado, mas seu corpo foi localizado no domingo. Ela caiu em um bueiro sem tampa e foi arrastada pela correnteza.

Chuva deixa rastro de destruição na Paraíba

O temporal provocou a queda de pontes, vários desmoronamentos e interditou estradas na Paraíba. Há várias famílias desabrigadas. A BR-101, que liga a Paraíba a Pernambuco, teve interdições no fim de semana. Até o momento não há informações sobre mortes. Das 121 barragens monitoradas pelo estado, 48 já estão sangrando por causa do excesso de chuva.

Entraram em emergência as cidades de Araçagi, Alagoa Nova, Alhandra, Bayeux, Caaporã, Cabedelo, Campina Grande, Cruz do Espírito Santo, Gurinhem, Itabaiana, Ingá, João Pessoa, Juarez Távora, Lagoa Seca, Mamanguape, Mogeiro, Mulungu, Natuba, Pilar, Pirpirituba, Rio Tinto, Sapé, Salgado de São Felix, Santa Rita, Sobrado e São José dos Ramos.

O Governo do estado e a prefeitura de João Pessoa disponibilizaram carros-pipa em escolas e hospitais, depois que duas estações de tratamento foram inundadas, prejudicando o abastecimento. Na Grande João Pessoa, a Estação Elevatória de Marés está inundada, o que ocasionou a interrupção do abastecimento de água. A estação de Gramame também corre o risco de parar. A Cagepa pediu à população que economize água, pelo menos nos próximos três dias.

Conforme a Agência Executiva de Gestão de Águas do Estado (Aesa), da última sexta-feira ao domingo, choveu em média 250 milímetros no litoral paraibano – número esperado para todo o mês.

O Globo com Pe360

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627