Cerca de 300 mil pessoas estão sendo esperadas para mais uma Romaria da Penha na Capital

Publicado em sábado, novembro 19, 2011 ·

romariaTrezentas mil pessoas de vários municípios da Paraíba e de estados vizinhos devem participar este ano da 248ª Festa de Nossa Senhora da Penha. O ato religioso é realizado sempre no ultimo domingo de novembro, nesse caso no próximo dia 27.

A tradicional Romaria da Penha, que acontece anualmente no mês de novembro, sempre no último final de semana desse mês, integra a programação religiosa da Festa da Penha, que este ano festejará a versão de número duzentos e quarenta e oito.

A romaria começa às 22h do sábado (26) saindo da Igreja de Nossa Senhora de Lourdes, no Centro da Capital e percorre um caminho de 14 quilômetros até o Santuário, na praia da Penha, onde será realizada a celebração solene feita pelo arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Pagotto. Realizada sempre no último domingo de novembro, a romaria foi integrada à Festa da Penha há mais de cem anos em agradecimento aos pedidos atendidos pela santa.

Antes do início da caminhada o sábado vai ser preenchido com atividades religiosas. Às 16h, haverá um momento de oração no Santuário da Penha, e logo após, as17h, uma carreata com a imagem de Nossa Senhora da Penha até a Igreja de Lourdes, em Jaguaribe. Às 22h: depois da bênção, terá início a romaria.

Esta Romaria está em pleno acordo com a Bíblia: “Quando se levantava a nuvem sobre a tenda, os Israelitas punham-se em marcha; no lugar onde a nuvem parava, aí acampavam. A ordem do Senhor levantavam o acampamento, e à sua ordem o assentavam de novo”(Cf Nm 9,17-18).

Assim a Igreja realiza esta Romaria levando a fé em JESUS CRISTO, o centro da Igreja Católica, a todos, contando com a intercessão de Maria (NSrª. da Penha) a mãe do meu SENHOR (Lc 1,43).

Vamos juntos louvar ao SENHOR JESUS na Romaria da Penha e convide seus amigos e familiares.

Jesus Cristo é o Senhor (1Cor12,3).

As procissões tem origem na Sagrada Escritura. A caminhada é um elemento muito importante na história da Salvação. No Livro do Êxodo, encontramos o povo que caminha rumo á terra prometida. Eis, em detalhes, a descrição da Arca da Aliança, dada pelo próprio Deus: “Farão (os filhos de Israel) uma arca de madeira de acácia” (Ex 25,10) e (tu Moisés) “cobri-la-ás de ouro puro, por dentro e por fora” (Ex 25,11); “Também farás uma tampa de ouro puro” (Ex 25,17) (e) “dois querubins de ouro” (Ex 25,18); “Farás um querubim na extremidade duma parte e outro querubim na extremidade da outra parte” (Ex 25,19) … o texto continua …

O povo hebreu cumpriu, religiosamente, a ordem dada pelo Senhor e, uma vez tudo concluído, conduziu a Arca em procissão, numa caminhada de esperança, de louvor e de libertação, na presença de Deus. Também o Livro dos Números nos mostra as normas estabelecidas por Deus ao povo que caminhava, vejamos o texto: “Quando se levantava a nuvem sobre a tenda, os Israelitas punham-se em marcha; no lugar onde a nuvem parava, aí acampavam. A ordem do Senhor levantavam o acampamento, e à sua ordem o assentavam de novo” (Cf Nm 9,17-18). Será isso idolatria ordenada pelo próprio Deus?

Vamos dar um salto no tempo e na história, e partirmos para o Novo Testamento. Aqui, gostaria de ressaltar a entrada solene de Jesus, em Jerusalém. Assim, está escrito: “E toda aquela multidão, que o precedia e que o seguia, clamava: Hosana ao Filho de Davi! Bendito seja aquele que vem em nome do Senhor! Hosana no mais alto dos céus! (Cf Mt 21,9). Nós recordamos esta cena a poucos dias, por ocasião da Semana Santa, precisamente no Domingo de Ramos.

A nível de esclarecimento, informamos que as primeiras procissões, de nós católicos, apareceram por volta do início do século IV, logo após a declaração de liberdade religiosa concedida pelo imperador Constantino. Hoje as procissões são realizadas em vários momentos e ocasiões. As mais comuns são: Via-Sacra, Semana Santa, Corpus Christi, procissões em honra dos santos padroeiros e de Nossa Senhora.

Vemos claramente, com a Bíblia nas mãos, que a Arca da Aliança, com seus querubins (anjos de ouro), não foi somente colocada num lugar de honra e destaque, onde se celebrava o culto, mas também levada pelos sacerdotes, solenemente, em procissão, dando voltas pela cidade, tocando trombetas. Foram, realmente, diversas procissões.

Por isso que ainda hoje, conscientes de que fazemos, realizamos procissões, caminhadas de louvor e agradecimento a Deus pelos Santos da Igreja: aqui, homenageamos Nossa Senhora, ali, São Sebastião, lá, Santo Antônio … cujas imagens são, a exemplo dos querubins na Arca, conduzidas para lembrar os heróis do cristianismo, pedindo também, sua intercessão. Estas procissões estão sempre relacionadas com o ano litúrgico. Depois de tudo que já foi exposto, pergunto: Será isso idolatria? …

Fonte inspiradora:

– Bíblia Sagrada, os livros de Êxodo e Números

A Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) já iniciou a limpeza das vias que no final do mês de novembro vão receber um grande número de fiéis para a 248ª Romaria de Nossa Senhora da Penha. Os agentes de limpeza da Emlur e das empresas terceirizadas estão executando os serviços de varrição, roço, capinação, coleta e pintura de meio-fio dos logradouros que fazem parte do itinerário da procissão.

Cerca de 20 agentes de limpeza já estão atuando na região da Avenida João Cirilo Silva, no bairro Altiplano, e devem receber o reforço de equipes da Emlur ainda esta semana. O planejamento é de que a operação prossiga até a véspera da romaria e que tenha os serviços intensificados durante o feriado de Proclamação da República (15 de novembro), quando é possível aproveitar a queda no fluxo das vias públicas para efetuar a limpeza.

Para o diretor de Operações, Francisco Lucas Rangel, a relevância do cortejo requer um trabalho mais especializado, que já faz parte da rotina de ações da Autarquia. “Como se trata de um acontecimento tradicional da cidade, com a participação de milhares de pessoas, a Emlur já incluiu as ações de limpeza para a Procissão da Penha em seu calendário anual. Na romaria, o fluxo de pessoas aumenta consideravelmente e o serviço de limpeza é fundamental para garantir o trajeto tranquilo dos fiéis”, afirmou o diretor.

Além do cuidado com as vias por onde a romaria passará, a Emlur está empenhada também no trabalho destinado à região do entorno do Santuário, realizando um trabalho de limpeza nas ruas que dão acesso ao local e ao itinerário da procissão. Com isso, pretende-se deixar essas vias limpas e organizadas para receber os fiéis.

Para garantir, ainda, o decorrer habitual da romaria, a Autarquia vai destacar alguns agentes para acompanhar o cortejo e irá espalhar, estrategicamente, “ilhas ecológicas” (feitas com garrafas pet e ferro), que servirão de depósitos para resíduos sólidos. Por fim, já na madrugada do dia seguinte à procissão, a Emlur inicia um esquema para restabelecer a limpeza do trajeto utilizado pelos fiéis.

Trânsito

A Superintendência de Transportes e Trânsito (STTrnas) vai isolar, a partir das 17h30 de hoje, o entorno da Igreja de Lourdes nas seguintes ruas: Trincheiras com Alice Azevedo; Rodrigues Chaves com Nina Lima; Rodrigues de Aquino com João Machado. A Rodrigues Chaves terá o sentido de circulação invertido, para possibilitar que os veículos que vêm do Pavilhão do Chá pela Rua das Trincheiras possam ser desviados pela Rodrigues Chaves, passando por trás da Embratel, e retornando à Rua das Trincheiras.

No santuário, o isolamento será feito às 18h de hoje. Somente 60 veículos de moradores do entorno, previamente casdatrados na STTrans, poderão ter acesso ao local. A partir das 22h, com o início da procissão, todo o trajeto (João Machado, Pedro II, Via Expressa Padre Zé, Principal dos Bancários e Hilton Souto Maior) será acompanhado por 50 agentes de trânsito, em 18 viaturas, que compõem as equipes da STTrans.

O acesso à passarela sobre a avenida Dom Pedro II, na altura da sede do Ibama (Instituto brasileiro dos Recursos Renováveis), também será interditado a partir das 20h de hoje, pela Guarda Municipal. De acordo com o superintendente do órgão, José Bernardino da Silva, a decisão foi tomada para prevenir acidentes.
bebidas

O consumo de bebida alcóolica durante a Festa da Penha é uma das preocupações dos organizadores do evento, já que além de comidas e artigos religiosos, muitos estabelecimentos e barracas montadas para atender os fiéis tem o álcool com um dos produtos mais procurados.

Paulo Cosme

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627