Catarinense que teve a mão dilacerada em protesto havia ido com caravana a Brasília, diz IFSC

Publicado em quinta-feira, maio 25, 2017 ·

O jovem catarinense que teve a mão ferida durante os atos contra o governo federal na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, na tarde de quarta-feira (24), havia viajado para a capital federal com uma caravana organizada por movimentos sociais e estudantis, informou o Instituto Federal Catarinense (IFSC) de Araranguá, no Sul do estado, onde ele estuda.

Segundo policiais no local, durante as manifestações ele tentou atirar rojão contra PM, mas o objeto estourou antes. O jovem passou por uma cirurgia na mesma tarde e teve três dedos amputados, segundo o instituto.

Manifestante tem mão dilacerada em ato na Esplanada dos Ministérios, em Brasília (Foto: Reprodução)

Manifestante tem mão dilacerada em ato na Esplanada dos Ministérios, em Brasília (Foto: Reprodução)

Conforme a instituição, o manifestante de 22 anos cursa Licenciatura em Física. Segundo o IFSC, um amigo que acompanha o estudante informou logo após a operação que o jovem ficaria cinco dias internado após a cirurgia. Ele permanece com quadro estável e respirando por conta própria, informou a Secretaria de Saúde local.

A caravana de Araranguá retornou ainda na quarta a Santa Catarina. O amigo do universitário ferido permaneceu na unidade de saúde para acompanhar a recuperação do jovem, que deve retornar de avião ao estado. Ainda segundo o IFSC, o jovem recebeu apoio jurídico e a instituição ofereceu também atendimento psicológico a ele e sua família.

Mais feridos

No total, 49 pessoas ficaram feridas em Brasíla na quarta-feira (22). Nesta quinta, o catarinense e mais quatro pessoas seguiam internados no Hospital de Base.

Entre os cinco feridos que continuavam internados até a tarde desta quinta, três tinham estado clínico considerado estável pela Secretaria de Saúde. Durante o ato, um integrante do protesto foi atingido por uma bala de borracha no olho. A pasta informou que ele foi avaliado, medicado e já recebeu alta da emergência. O G1 perguntou, mas a pasta não confirmou se o manifestante perdeu a visão.

Um paramédico ajuda um homem ferido durante protesto contra o presidente Michel Temer, em Brasília  (Foto: Ueslei Marcelino/Reuters)

Um paramédico ajuda um homem ferido durante protesto contra o presidente Michel Temer, em Brasília (Foto: Ueslei Marcelino/Reuters)

O Hospital de Base atendeu 35 pessoas que ficaram feridas durante a manifestação, e o Hospital Regional da Asa Norte recebeu outras dez. O Corpo de Bombeiros contabilizou 49 atendimentos – os quatro pacientes que “sobram” nessa contagem foram levados a hospitais privados. Ao longo da madrugada e da manhã desta quinta (25), 41 foram liberados.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Comentários

Tags : , , ,

REDES SOCIAIS














INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627