Cássio e Ricardo travam confronto particular durante debate na Globo

Publicado em quarta-feira, outubro 1, 2014 ·

debateA troca de ataques entre os candidatos ao governo do Estado da Paraíba marcou o debate realizado nesta terça-feira (30) pelas TVs Cabo Branco e Paraíba. Participaram os cinco concorrentes com representação na Câmara Federal: Cássio Cunha Lima (PSDB), Major Fábio (PROS), Ricardo Coutinho (PSB), Tárcio Teixeira (PSOL) e Vital do Rêgo (PMDB). Cássio e Ricardo travaram um duelo particular durante o debate e também foram os alvos preferidos dos demais adversários.

Com a mediação do jornalista da Rede Globo José Raimundo, o programa foi dividido em quatro blocos, cada um com cerca de 25 minutos. Em dois deles, o participantes fizeram perguntas entre si, sobre temas definidos. Nos outros dois, as perguntas foram com temas livres.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O confronto entre Ricardo e Cássio começou logo no primeiro bloco, com perguntas de temas livres. O candidato à reeleição foi o primeiro a perguntar e escolheu indagar o ex-aliado, perguntando sobre as obras de mobilidade urbana realizadas durante o governo tucano na região de João Pessoa. Em sua resposta, Cássio disse que quando assumiu a administração estadual encontrou as finanças desequilibradas e focou em dar continuidade às obras que estavam em andamento, como a duplicação da BR-230. E acrescentou que se eleito vai viabilizar projetos que garantem o contorno rodoviário de João Pessoa e a implantação de BRT nas Brs.

Em réplica, Ricardo afirmou que Cássio governou por sete anos e “não conseguiu citar uma única obra na região de João Pessoa que é a maior do Estado”. Na tréplica o tucano disse que “Ricardo tem a mania de achar que descobriu a Paraíba e não reconhece os recursos que nós deixamos assegurados”, disse fazendo referência à sua gestão.

Por sua vez, Cássio perguntou a Vital sobre os investimentos em Educação. O candidato do PMDB disse que o ensino profissionalizante será uma prioridade no seu governo. “ Vamos garantir todas as metas do PNE para a Paraíba: escola em tempo integral, aplicar o PCCR da educação, devolver as gratificações aos nossos professores”, garantiu.

A pergunta seguinte foi dirigida por Vital a Major Fábio, sobre segurança pública. O candidato do Pros garantiu que vai cuidar das divisas da Paraíba, para evitar a entrada de drogas. “Vamos fechar as divisas, reforçar o efetivo e criar um comitê ligado diretamente ao governador. Eu vou comandar a segurança pública na Paraíba”, respondeu para Vital.

Após responder pergunta de Major Fábio também sobre mobilidade, Tárcio indagou Ricardo sobre sua relação com o funcionalismo e o acusou de não pagar gratificações à categoria.

Major Fábio também lançou o tema da mobilidade urbana para o candidato Tárcio Teixeira, que, se eleito, disse que vai criar a Empresa Paraibana de Transporte Público, para concorrer com as demais empresas e garantir um transporte de massa de qualidade para os trabalhadores. Tárcio mirou em Ricardo perguntando sobre sua relação com o funcionalismo e o acusando de não pagar gratificações.

No segundo bloco, os candidatos responderam sobre temas determinados por sorteio e mais uma vez Ricardo e Cássio foram para o enfrentamento. Após responder pergunta de Vital sobre propostas para o esporte, o governador voltou a mirar o tucano. sobre o tema combate a seca. “Nosso governo está construindo 731 quilômetros de adutoras e estamos bem adiantados no canal Acauã/Araçagi, além da reconstrução da barragem de Camará. Qual a sua proposta concreta para atenuar os efeitos da seca que assola o nordeste?”, perguntou Ricardo.

Em sua fala o candidato do PSDB alfineteou o adversário dizendo que as obras anunciadas por ele foram iniciadas no seu governo. “Todas essas obras de adutora que Ricardo traz como se fosse iniciativa do governo dele são obras que foram iniciadas já na minha gestão. Ele acha que descobriu a Paraíba nos últimos três anos. Não reconhece o trabalho que fizemos, deixando aquilo que é essencial para o governo: projetos e recursos. Não se faz obra sem projeto, nem dinheiro”, afirmou Cássio.

Clima esquenta no terceiro bloco 

Com perguntas sobre temas livres, o terceiro bloco do debate foi marcado pelo confronto direto entre Ricardo Coutinho e Cássio Cunha Lima. Tárcio Teixeira (PSOL) abriu o bloco, indagando ao candidato Cássio Cunha Lima sobre o congelamento das gratificações aos servidores públicos estadual, quando o tucano governou o Estado, e obrigou o funcionalismo a fazer empréstimo para receber o 13º salário, inclusive pagando os juros ao banco.

Em seguida, a temperatura aumentou quando Cássio se confrontou com Ricardo Coutinho. O tucano disse que, em 2011 , a polícia apreendeu um saco de dinheiro, que estava em um carro blindado, com bilhetes indicando a distribuição dos recursos para secretários e seu irmão Coriolando Coutinho. Depois, a Secretaria de Segurança mandou a ocorrência para Ricardo fazer a apreciação política do caso. “Inquérito tem que ter apreciação política”, peguntou Cássio ao governador. Na resposta, Ricardo ressaltou que era “mais uma mentira contada” pelo tucano e pontuou que chamou o Ministério Público e pediu uma investigação. Ele afirmou ainda que não tinha o que temer, pois não tinha nenhum inquérito no STF (Supremo Tribunal Federal) contra si

Com as acusações, o candidato do PSDB pediu direito de resposta, sendo concedido um minuto. O tucano destacou que nunca foi condenado nem teve uma só imputação de débito. “Agora ele (Ricardo) ficou nervoso e não respondeu a pergunta. Até porque o Ministério Público ainda não deu a certidão pedida pelo Fórum dos servidores públicos em relação a este suposto inquérito e a resposta dele fica claro que gouve sim interferência política , o inquérito simplesmente sumiu”, alfinetou Cássio.

Após o embate, foi a vez de Ricardo Coutinho fazer uma pergunta. Ele escolheu Major Fábio e fez uma indagação sobre o programa governamental que faz exames prévios e dá assistência médica aos bebês cardiopatas, com mais de 300 cirurgias no Hospital Arlinda Marques. Fábio disse que o programa era excelente, mas defendeu a sua ampliação para todo o Estado assim como os demais serviços de saúde. “Nós temos que melhorar a Saúde da Paraíba”, afirmou o candidato do PROS.

No último bloco do debate, com a volta dos temas determinados por sorteio, o clima continuou quente.O primeiro a perguntar foi Major Fábio, sobre o tema terceirizações de serviços, ele indagou Cássio sobre o porquê do tucano nunca ter se manifestado contra as denúncias de irregularidades na gestão do Trauma de João Pessoa, quando era aliado de Ricardo Coutinho.

Cássio respondeu dizendo que não era secretário do governador e não tinha como fiscalizar todas as ações do Executivo. Mas ressaltou que, se for eleito, pretende auditar todos os contratos de terceirização da saúde, feitos pela atual gestão. “A Cruz Vermelha pode ser demitida, os funcionários do Trauma não, eu não confundo a gestão temerária da Cruz Vermelha com o trabalho realizado”, afirmou. Em réplica, Major Fábio disse que o tucano foi omisso com todos os problemas ocorridos na gestão socialista.

Depois, Cássio mais uma vez se voltou para Ricardo . Perguntando sobre o tema saúde ele questionou a promessa feita pelo governador em 2010 de construir maternidades em todas as cidades do Estado. Ricardo começou a resposta dizendo que entendia mais do assunto do que o adversário e disse que a Paraíba foi o estado do Nordeste que mais ampliou a rede de obstetrícia, citando três maternidades feitas na sua gestão . Depois Ricardo acusou Cássio de não criar nenhum leito durante no Estado quando foi governador.

O bloco prosseguiu com Ricardo Coutinho perguntando a Tárcio Teixeira sobre o pagamento de precatórios. Em seguida o candidato do PSOL indagou Vital do Rêgo sobre a política de concursos públicos para o estado. E a última pergunta do debate foi do peemedebista para Major Fábio, sobre propostas para a agricultura.

Por fim , cada cada um dos candidatos teve um um minuto e meio para apresentar suas considerações finais .

Jornal da Paraiba

Comentários

Tags : , , , , ,

REDES SOCIAIS














INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627