Caso Ramalho: réu é condenado a 32 anos pelo crime, mas cumprirá 15 anos de reclusão

Publicado em sexta-feira, novembro 30, 2012 ·

João Paulo Guedes Meira, acusado de matar três integrantes da ‘Família Ramalho’ em maio de 2007, no trânsito de João Pessoa, foi condenado a 32 anos e seis meses de prisão, após 16 horas de julgamento no Tribunal do Júri da Capital paraibana. De acordo com a família, o condenado só poderá recorrer após quinze anos de reclusão.

João Paulo sendo algemadoFoto: João Paulo sendo algemado
Créditos: Foto: Mayara Ramalho

A determinação do juiz Marcos William de Oliveira de João Paulo cumprir 15 anos em regime fechado no Presídio do Roger, na Capital, foi baseada no júri popular que entendeu que o acidente automobilístico se enquadra no crime doloso. Ele pegou a 10 anos por cada pessoa morta e ainda 2 anos e seis meses por lesão corporal a

De acordo com Nina Ramalho, parente da vítima, essa é a primeira na história da Paraíba que um réu é condenado por crime de trânsito.

“Foi feita Justiça. Foi muito duro presenciar durante todo o julgamento o João Paulo dizer que Francisco de Assis, de 46 anos, e Antônio Ramalho, de 56 anos, além do filho de Francisco, Mateus Ramalho, de 16 anos, estavam embriagados”, lamentou Ramalho.

Ao prestar depoimento, a todo tempo João Paulo negou ter ingerido bebida alcoólica e ultrapassado semáforos vermelhos. Sobre o tempo em que ficou foragido, ele revelou que recebeu ameaças anônimas.

Pollyana Sorrentino e Nayanne Nóbrega

Comentários

Tags : , , , , ,

REDES SOCIAIS
















INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627