Caso Manoel Mattos: Couto espera julgamento de outros casos e ratifica: ‘Há milícias em todas as fronteiras da PB’

Publicado em segunda-feira, novembro 18, 2013 ·

luiz coutoAntes de o julgamento do caso Manoel Mattos começa ser adiado nesta segunda (17) o deputado Luiz Couto (PT) que também denunciou a perseguição por parte de grupos de extermínio no Estado, afirmou que o julgamento deste crime dá esperança para o julgamento de outros casos.

Couto ratificou a existência de grupos de extermínio principalmente nas fronteiras, não só na Paraíba/Pernambuco que foi pela qual Manoel Mattos foi morto, mas também nas fronteiras com o Rio Grande do Norte e Ceará.

“Começamos essa investigação em 1996 e não apenas ali, mas nas outras divisas que também tem essa atividade criminosa. São grupos armados a serviço do crime organizado, porque onde houver crime organizado haverá milícias que darão suporte aos criminosos e matarão os que trabalham para impedir sua ação”, reclama.

O deputado denunciou em Brasília no dia 30 de setembro que foi avisado sobre a possibilidade de um atentado a sua vida. Antes disso, Couto já havia denunciado grupos de extermínio no Estado.

O julgamento foi adiado para o dia 5 de novembro por falta de quórum dos jurados.

Com informações da CBN João Pessoa

Marília Domingues

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627