Caso do fio preto: após ação de Trócolli, MPF dá 90 dias para Aneel investigar irregularidades

Publicado em quarta-feira, Fevereiro 19, 2014 ·

 

trocolli_procuradoriaO Ministério Público Federal (MPF), por meio da sua procuradoria, deu um prazo de 90 dias para que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) investigue as irregularidades denunciadas pelo deputado estadual Trócolli Júnior (PMDB) referentes ao caso do chamado ‘fio preto’ da Energisa. Em reunião realizada nessa terça-feira (18), o procurador Yordan Delgado informou ao parlamentar que, ao final da investigação, quer que seja apresentado um relatório constando tudo que foi apurado sobre o caso.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Algumas grandes empresas querem fazer com que o povo esqueça os prejuízos que foram causados para a população, mas nós não descansamos, estamos atentos e não vamos permitir que os paraibanos sejam lesados dessa forma. As denúncias feitas contra a Energisa são muito graves e não vamos descansar enquanto tudo não for esclarecido”, afirmou o deputado.

Trócolli ressaltou que, caso sejam comprovadas as irregularidades praticadas pela Energisa, vai exigir que a empresa sofra uma punição. “E se ficar comprovado que a Energisa prejudicou o povo paraibano praticando fraude nas ligações de energia do consumidor nós vamos cobrar, vamos exigir que a empresa seja punida, porque nosso mandato é baseado na defesa do cidadão e não das grandes empresas”, argumentou.

Relembre o caso – no ano passado um funcionário da própria Energisa denunciou que a empresa estaria fraudando as contas dos consumidores paraibanos simulando o chamado ‘gato’ na intenção de lesar o cidadão.

 

 

Assessoria

Comentários

Tags : , , , , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627