Candidatos denunciam aprovação de ‘apadrinhados’ em concurso

Publicado em quinta-feira, junho 30, 2011 ·

ConcursoPublicoO processo seletivo da Prefeitura de Mamanguape, que já foi anulado em abril a pedido do Ministério Público Estadual, é alvo de novas denúncias por parte de seus candidatos. Desde a semana passada, circula entre participantes do certame um e-mail que contém uma lista de pessoas que teriam sido favorecidas na seleção. Seriam supostos ‘apadrinhados políticos’ classificados nas provas objetivas da segunda vez que o concurso foi realizado. Muitas reclamações também foram encaminhadas ao Blog da Redação do Paraíba1.
Outra queixa dos candidatos é de que a mesma empresa responsável pela organização do primeiro concurso anulado – a Advise Consultoria – foi contratada novamente, e agora cuida dos trâmites do segundo certame. O objetivo da seleção é preencher cargos temporários vinculados a programas federais, como o Programa Saúde da Família (PSF), Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) e Pró-Jovem.
Na lista de aprovados, conforme a denúncia dos candidatos, constam a mãe do prefeito Eduardo Carneiro de Brito, Lúcia Carneiro de Brito, o sobrinho dele, Felipe de Brito Vieira, o chefe de gabinete Elisandro Bezerra Barbosa, além de filhos e cônjuges de secretários e aliados do chefe do Executivo.
Um dos casos ‘intrigantes’ é o do assessor de comunicação da Prefeitura, Genilson Mendonça da Costa, que foi aprovado para dois cargos: auxiliar administrativo e digitador (este em primeiro lugar). O porém é que o item 2.3.1 do edital prevê que os candidatos só poderiam se inscrever para um cargo.
No dia da aplicação das provas objetivas, em 22 de maio, a Delegacia de Polícia Civil de Mamanguape registrou cerca de 40 boletins de ocorrência de candidatos que se sentiram prejudicados porque não encontraram seus nomes nas listas de inscritos e foram impedidos de entrar nas salas.

Sem respostas
O Paraíba1 entrou em contato com a empresa Advise, mas uma funcionário informou que não pode comentar o assunto e que não tem autorização para repassar os telefones de contatos dos responsáveis. Deixamos nosso contato, mas ainda não obtivemos resposta. Já na Prefeitura de Mamanguape, os telefonemas não foram atendidos. O espaço fica aberto para que os citados sem pronunciem.

Entenda o processo
O concurso foi promovido pela primeira vez em abril, mas foi anulado por interferência da promotora de Justiça de Mamanguape, Ana Caroline Almeida Moreira. Ela argumentou à Justiça que o processo seletivo era irregular, uma vez que a Câmara Municipal não havia apresentado dotação orçamentária que permitisse a realização.

O resultado definitivo das provas objetivas foi divulgado no dia 20 de junho, depois da apreciação dos recursos apresentados pelos candidatos. Nesta semana, a empresa organizadora está convocando os classificados para as avaliações de títulos (no caso das vagas do magistério) e para o teste de direção veicular.

Karoline Zilah
Do Paraíba1
Focando a Notícia

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627