Campus da UFPB tem 25 obras em atraso e reitora acusa gestão anterior pelo transtorno para os alunos

Publicado em sexta-feira, setembro 5, 2014 ·

obras-ufpbA reitora da Universidade Federal da Paraíba, Margareth Diniz, afirmou na manhã desta sexta-feira (5) que as obras atrasadas nos campi de João Pessoa, Campina Grande e Patos são heranças da gestão anterior. Segundo ela, os projetos estavam incompletos e precisaram ser refeitos, causando o atraso.

São 25 obras paradas ou atrasadas no campus de João Pessoa, quatro em Campina Grande e uma em Patos. Segundo a reitoria, essas obras são herança da gestão de Rômulo Polari.

Diniz explicou que as obras foram iniciadas apenas com projeto arquitetônico. “Tivemos que quebrar tudo para colocar canos e rede elétrica. Não incluíram um projeto sanitário, os prédios não tinham acessibilidade. São cascas de ovo, projetos vazios”, colocou.

A reitora ainda destacou que vários dos projetos sequer tinham licença para construção ou licença ambiental. “Temos que regularizar tudo isso. As obras estão aí e precisam ser feitas, mas precisa ser feitas da forma correta”, declarou.

Segundo Margareth, as obras são diversas, incluindo uma sede para a Prefeitura Universitária, Centro de Artes e Cultura, Laboratórios, Salas de Pós-graduação, Clínicas e salas de aula. A reitora não falou qual será o valor gasto com as obras, mas a Rádio CBN deu conta de que são R$ 130 milhões.

Pedro Callado

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627