CLÁSSICO TRADIÇÃO

Após polêmicas, Treze e Botafogo-PB duelam em Brasília pela Copa do Nordeste

Publicado em quinta-feira, Abril 1, 2021 ·

Qualquer pessoa que vislumbrasse o cenário para que o Clássico Tradição, válido pela sexta rodada da fase de grupos da Copa do Nordeste, acontecesse da forma que vai ser, seria severamente mal visto por grande parte da sociedade. No mínimo, acusado de falta de empatia e de ser uma pessoa desumana.

Na tarde desta quinta-feira (01), Treze e Botafogo-PB vão se enfrentar no estádio Boca do Jacaré, em Brasília, pelo torneio regional que será disputado fora de sua região, e de um clássico paraibano pela primeira vez disputado fora da Paraíba. A bola vai rolar a partir das 15h30.

Inicialmente marcado para o último domingo (28), no estádio Amigão, o duelo teve de sair de Campina Grande devido as medidas do governo da Paraíba que impedem que os estádios administrados por ele sejam utilizados, como maneira de impedir o avanço dos casos de Covid-19 no estado.

Os clubes se acertaram para jogar no dia 7, na mesma praça esportiva onde originalmente jogariam, contando que o decreto estadual não fosse prorrogado. Entretanto, no fim da noite da sexta-feira antes da peleja, a Confederação Brasileira de Futebol agendou o clássico para o Distrito Federal, em Gama, no estádio Bezerrão, no dia 1 de abril.

O problema foi que na noite de domingo (28), iniciou-se a instalação de um hospital de campanha no gramado do local, até que na segunda-feira (29), a empresa teve que desperdiçar um dia de uma obra tão importante para transferir o equipamento para o estacionamento, uma vez que, aparentemente, o futebol seria a prioridade da praça esportiva.

Na manhã de terça-feira (29), a CBF apareceu mais uma vez e transferiu a partida para o estádio Boca do Jacaré, pertencente ao Brasiliense. Porém, no fim do mesmo dia – quando se registrou o recorde de óbitos em decorrência do Coronavírus no DF -, a Justiça Federal proibiu as práticas esportivas no ente federativo a partir do dia 1 de abril.

Na véspera do jogo, quando 99,23% dos leitos de UTIs do Distrito Federal estavam ocupados, Galo e Belo, mesmo com a situação indefinida, receberam determinação da CBF para viajar, contando que um recurso impetrado pelo governo do estado, que suspendia a decisão do dia anterior, seria aceito, e acertaram.

Desta forma, indo para a parte das quatro linhas, o Treze, mandante do jogo, vai ter os desfalques do zagueiro Adriano Alves, ainda lesionado, e do meio-campista Birungueta, expulso após a derrota por 1 a 0 para o Salgueiro. Ocupando a sétima colocação do Grupo A, com 5 pontos, o treinador Marcelinho Paraíba terá de volta o lateral-direito Júlio Ferrari e o volante Régis Potiguar, que voltam de suspensão.

Pelo lado do Botafogo-PB, o time que está na lanterna do Grupo B ainda busca sua primeira vitória na competição. Com uma derrota e quatro empates, o time de Marcelo Vilar não vai contar com o meio-campista Juninho, com uma inflamação na face. Clayton, que poderia começar jogando pela primeira vez, ainda deve ser opção no banco de reservas, uma vez que o técnico afirmou que irá utilizar alguém com as mesmas características do camisa 8 para não perder o entendimento de jogo coletivo.

Arbitragem

Denis da Silva Ribeiro Serafim apita o jogo, auxiliado por Esdras Mariano de Lima Albuquerque e Brigida Cirilo Ferreira, todos de Alagoas. O quarto árbitro escalado é Christiano Gayo Nascimento, do Distrito Federal.

Escalações

Treze: Jeferson, Paulinho, Marlon, Rômulo, Emerson; Régis Potiguar, Darlan, Romeu, Kleiton Domingues; Jairinho e Sony Anderson (João Leonardo). Técnico: Marcelinho Paraíba.

Botafogo-PB: Felipe, Rodrigo Ramos, Samuel, Willian Machado (Joaquim), Tsunami; Rogério, Pablo, Bruno Menezes, Marcos Aurélio; Welton Felipe e Rafael Oliveira. Técnico: Marcelo Vilar.

Voz da Torcida

 

 

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627