Após empate, torcedores do Flu tentam invadir vestiário no Maracanã

Publicado em domingo, dezembro 1, 2013 ·

flu-detidoUm grupo de torcedores do Fluminense tentou invadir o vestiário do clube após o empate diante do Atlético-MG, por 2 a 2, neste sábado, no Maracanã. Ao menos quatro deles foram detidos pela Polícia Militar, com auxílio da segurança privada do estádio.

Parte da torcida tricolor que saía do setor Oeste, sem saber o que se passava, chegou a gritar que “a PM é a vergonha do Brasil”. Também houve confusão do lado de fora do estádio. Segundo a coordenação do Jecrim, foram registradas diversas ocorrências envolvendo torcedores de Fluminense e Atlético-MG. Por conta do tumulto, funcionários do Maracanã chegaram a acorrentar o portão 11, que dá saída ao estacionamento da imprensa, temendo invasões.

O tenente-coronel João Fiorentini, comandante do Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe), fez um resumo dos acontecimentos:

– Um grupo de torcedores entrou pelo portão de estacionamento, que inclusive é usado pela imprensa, para tentar invadir o vestiário do Fluminense. Quando eles chegaram próximos ao hall, não conseguiram passar. Se não fossem contidos, teriam invadido o vestiário. Um grupo foi posto para fora, e quatro foram presos. No início do jogo, houve uma briga na chegada da torcida do Atlético. Foram presos quatro torcedores de cada clube. Houve também um torcedor do Fluminense e um do Atlético presos por desacato, e três atleticanos que tentaram agredir um segurança privado também foram conduzidos ao Juizado Especial do Torcedor (antigo Jecrim, que teve ampliada a competência para apreciar causas cíveis).

Minutos após as confusões, foi montado um forte esquema de segurança no portão 2 para a saída  dos jogadores. Alguns deles não fizeram uso dos ônibus das delegações e foram embora em carros particulares ou táxis. Todos foram muito xingados pelos torcedores que estavam afastados pelo cordão de policiais.

Polícia portão saída Maracanã Fluminense (Foto: Vicente Seda)Polícia faz cordão de isolamento para garantir segurança dos jogadores na saída do estádio (Foto: Vicente Seda)

 

Um grupo de torcedores cercou o carro do presidente do Fluminense, Peter Siemsen, na saída do portão 2. Eles gritaram palavras de ordem, chamaram o time de sem vergonha, cobraram comprometimento e chegaram a bater no carro. Peter fez um gesto de força, cerrando e erguendo o punho dentro do carro. Quando o veículo saiu pela Avenida Radial Oeste, alguns torcedores correram atrás. Os seguranças do clube tiveram de intervir para proteger o presidente. Houve um princípio de confusão, logo debelado.

Com o tropeço deste sábado, o Flu tem grande chance de entrar no Z-4 após os jogos deste domingo. O time está à beira da zona da degola, com 43 pontos, um a mais que o Coritiba, que enfrenta o Botafogo, e dois a mais que o Vasco, que mede forças com o rebaixado Náutico. A última rodada do Brasileiro será disputada no próximo fim de semana. próximo fim de semana. O rival do Tricolor será o Bahia, em Salvador.

globoesporte

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627