Anorexia pode alterar e interromper o ciclo menstrual nas mulheres

Publicado em terça-feira, setembro 17, 2013 ·

anorexia-hg-20090930Quando você olha para o espelho, o que vê? Só suas qualidades? Ou sempre se foca mais nos seus defeitos? Existem pessoas que têm grandes dificuldades de enxergar as coisas boas em si mesmas e isso pode ser um problema de autoestima ou até mesmo anorexia, quando elas se veem de um jeito diferente do que são, como explicou o psiquiatra Daniel Barros no Bem Estar desta terça-feira (17).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

No caso da vendedora Daniela Galdino Vieira, de Salvador, por exemplo, a anorexia começou a ser um problema cada vez maior. Ela começou a se enxergar gorda no espelho e perdeu o interesse pela comida, o que foi a deixando cada vez mais magra. Durante o tratamento, ela criou um blog para falar sobre a doença e ajudar outras pessoas, como mostrou a reportagem da Andréa Silva.

De acordo com o psiquiatra Daniel Barros, mesmo sendo uma pessoa extremamente magra, quem tem anorexia geralmente não se enxerga dessa maneira ao olhar no espelho. Entre os sinais mais comuns, estão a fraqueza, desmaios, resistência a falar sobre o assunto, falta de vontade de comer e até mesmo alterações no ciclo menstrual, como lembrou o ginecologista José Bento.

O ginecologista explicou que, em uma mulher com a dieta e o corpo normais, a hipófise, região central do cérebro, captura a gordura que circula pelo sangue para produzir o hormônio FSH, folículo estimulamente. Esse hormônio é levado até o ovário, onde se transforma em matéria prima para criar o óvulo. Quando a mulher reduz a ingestão alimentos radicalmente, o sangue fica sem gordura, o que faz com que o FSH não seja produzido pela hipófise, impedindo a mulher de produzir óvulos e, consequentemente, menstruar. Por isso, é importante que a paciente com anorexia faça o tratamento adequado – multidisciplinar – para evitar todos esses riscos à saúde, como alertou o psiquiatra Daniel Barros.

Porém, existem casos de pessoas que apenas acordam em um dia ruim e não conseguem se entender com o espelho, o que na maioria das vezes é normal. No entanto, como alertou o ginecologista José Bento, essas variações de humor podem ocorrer também por alterações hormonais e, por isso, são mais comuns nas mulheres – de acordo com o médico, por exemplo, no período fértil, elas costumam se sentir mais bonitas.

Outros fatores que influenciam na autoestima feminina são as mudanças ao longo da vida, principalmente na adolescência, que é a fase da aceitação. Por isso, é importante esperar essas mudanças e entender que elas são normais e biológicas para diminuir o impacto delas no dia a dia e no comportamento da mulher em cada fase da vida.

Para quem não tem anorexia ou alguma outra doença, mas mesmo assim tem problemas de autoestima, até mesmo o lugar onde mora pode ajudar. Como mostrou a reportagem da Natália Ariede, em São Paulo, hoje em dia existem condomínios que oferecem uma grande estrutura para os moradores, que podem fazer exercício, massagem e diversas outras atividades que ajudam a melhorar o humor durante a correria da cidade grande.

De acordo com o psiquiatra Daniel Barros, outra dica importante é ter por perto um retrato seu, do seu melhor dia, com a melhor roupa, com o melhor visual e com todos os fatores que podem te favorecer. Isso ajuda a pessoa a enxergar suas qualidades e a sua essência, o que é importante para valorizar a própria imagem. Mesmo com isso, se ela continuar tendo dificuldades para se valorizar, é extremamente importante procurar ajuda.

bem estar

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS


















INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627