AIDS chega ao interior da PB e casos aumentam entre mulheres; SES prepara ações

Publicado em sábado, junho 25, 2011 ·

aids1A AIDS está chegando ao interior da Paraíba e vários municípios, principalmente aqueles de pequeno porte, já registraram casos da doença este ano. Essa mudança de comportamento vem sendo chamada de “interiorização da doença”.  Sem citar nomes, a Gerente Operacional das DST\AIDS e Hepatites Virais da Secretaria de Estado da Saúde, (SES), Ivoneide  Lucena Pereira,  afirmou que este ano já foram registrados casos  de AIDS em 29 municípios paraibanos. Outra constatação feita pela Secretaria de Estado da Saúde é o aumento no número de casos da doença no sexo feminino.

De acordo com dados da SES, de janeiro a maio desse ano foram confirmados 83 casos de AIDS na Paraíba, sendo 52 no sexo masculino e 31 no feminino. O maior número de casos está em João Pessoa,  com 31, Bayeux com sete casos e Santa Rita com seis casos.  As outras notificações variam entre um e quatro casos no restante dos municípios onde a doença já foi diagnosticada. A faixa etária mais atingida é entre 30 a 39 anos  com 29 casos; 40 a 49 anos, com 27 casos e 20 a 29 anos com 15 casos. Desde quando foi confirmado o primeiro caso de AIDS na Paraíba, em 1985, até agora já são 4.773  casos da doença, sendo 3.164 em homens e 1.609 em mulheres.

Ivoneide Lucena explica que a “interiorização da AIDS” está acontecendo porque não existe mais grupo de risco e a situação é de vulnerabilidade, ou seja, as pessoas estão fazendo sexo desprotegidas (sem uso da camisinha) e isso vale tanto para homens quanto para mulheres e com  isso correm o risco de pegar uma DST\AIDS. Outro dado que também vem preocupando a SES é o alto índice de mulheres jovens com o vírus HIV o que mostra que elas  também não estão se protegendo e nem exigindo que os parceiros se protejam. “A prevenção tem que partir de ambas as partes”, alerta Ivoneide Lucena.

Dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES) revelam que no período 2004 a 2009, o quantitativo feminino de casos de Aids sempre ultrapassou mais de 100 casos registrados por ano. Dos 4.773 casos da doença registrados nos últimos 25 anos, quando a doença chegou à Paraíba, 33,71%, ou seja, 1.609 casos foram diagnosticados no sexo feminino. Em 2010, até o mês de junho, existiam 178 casos. Desses, 99 são homens e 79 mulheres.  “Apesar dos homens aparecerem em maior quantidade no levantamento, o número de mulheres contaminadas vem aumentando a cada ano”. Avaliou a Gerente Operacional das DST\AIDS e Hepatites Virais da Secretaria de Estado da Saúde, (SES), Ivoneide  Lucena Pereira.

Secretaria define ações –  Fazer com que os testes Anti-HIV sejam rotina para todas as mulheres paraibanas foi uma das ações que ficou definida durante uma oficina para discutir sobre o Plano Estadual de Enfrentamento a Feminização da epidemia da AIDS composto por 42 ações.  O evento foi realizado durante o dia de segunda-feira (20) pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) no Centro Formador de Recursos Humanos (Cefor). Para que as mulheres tenham acesso a esses exames a SES vai implantar centro de referências em todo o Estado e capacitar os profissionais do Programa de Saúde da Família (PSF) e dos hospitais de referência dos colegiados de gestão para a realização do teste rápido do HIV e posteriormente, nas hepatites virais, como também implantar serviços de referência para acidentes de trabalho e violência doméstica.

Também ficou definido a implantação do projeto Nascer em todas as maternidades do Estado, a realização de ações específicas para profissionais do sexo, travestis, mulheres privadas de liberdade, com transtornos mentais e vivendo com HIV/AIDs, a descentralização do exames e a articulação  com o Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) Centros de Referência da Assistência Social, (CRAS)  para apoio psicológico e social as mulheres com HIV/AIDS.

A SES também quer implantar unidades dispensadoras de medicamentos antirretrovirais (Coquetel) nos serviços de referência no interior do Estado e com isso evitar que os pacientes venham pegar a medicação nos grandes centros, a exemplo de João Pessoa e Campina Grande. Outra ação serão as oficinas monitoramento e capacitação do Projeto Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE) direcionado para a classe jovem que recebe orientações sobre o combate e prevenção às DST/AIDS. Dos 223 municípios paraibanos, 203 participam do projeto e somente este ano a adesão foi de 81 municípios.

Paraíba.com

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627