Advogado paraibano escreve sobre o desenvolvimento de Bananeiras

Publicado em terça-feira, agosto 23, 2011 ·

Mercado Imobiliário – A Gravatá Paraibana

bananeiras3Em uma sociedade bastante desigual como a nossa, o problema habitacional reproduz a complexa e difícil realidade de grande parcela da população.

Segundo notícia do Ministério das Cidades[1], a sociedade brasileira possui um saldo negativo habitacional de aproximadamente 6 (seis) milhões de moradias. Para o estudo que baseou tal número, foram consideradas as habitações precárias, coabitação familiar, ônus demasiado com aluguel e adensamento excessivo nos domicílios alugados, excluindo-se pessoas que coabitam por razões não financeiras. Do total, restou constatado que 83% (oitenta e três por cento) do déficit habitacional se concentra nas áreas urbanas e 96,6% (noventa e seis inteiros e seis décimos por cento) ainda abrangem as famílias com renda inferior a cinco salários mínimos.

Tais indicadores demonstram que muito ainda deve ser feito para se trazer à sociedade reais condições de desenvolvimento individual e coletivo.

Neste norte, o emprego direcionado de normas tributárias sobre o setor imobiliário, com intuito de influenciar comportamentos econômicos, atravessa relevante importância na conjuntura atual. Verifica-se que referido campo de atividade econômica vem ganhando cada vez mais força no cenário nacional e, quando atrelada a uma política de incentivos, pode alcançar objetivos econômicos impressionantes.


O exemplo disso, não tão distante da capital paraibana, é o que vem sendo desenvolvido pela Prefeitura Municipal de Bananeiras.


Com visão bastante acurada para uma tão simplória cidade paraibana, a Prefeita Constitucional, Marta Ramalho, natural da terra, percebeu que, atrelado ao potencial turístico da região, o investimento imobiliário poderia trazer o tão esperado desenvolvimento.

O crescimento do mercado imobiliário passou a ser o alvo dos bananeirenses e a oferta do clima da região combinado com o sossego do campo e suas belezas naturais, são fortes atrações da cidade.

Porém, a principal investida da Prefeita Constitucional de Bananeiras, acompanhando a visão estratégica e econômica dos mais diversos estudiosos da economia nacional, foi a aplicação da chamada “tributação indutora”, ou seja, o incentivo fiscal para o setor imobiliário.

A Prefeitura de Bananeiras, com o intuito de atrair investimentos, isenta os investidores imobiliários de taxas e do Imposto Predial Territorial Urbano – IPTU, o que se estende para os adquirentes dos imóveis por dez anos.

Atualmente, a Prefeitura possui oito condomínios registrados e um mercado imobiliário em propulsão econômica. E o que não poderia ser diferente, a região vem crescendo em progressão geométrica, gerando mais oportunidade de trabalho para os bananeirenses (que também é condição para o investimento); atração de hotéis para atender a crescente demanda turística; procura de empresas, associações, sindicatos, para realização de eventos; melhor qualidade de vida da população e as demais benesses que o desenvolvimento econômico propicia.

CONCEITUANDO: GOVERNANTES, O DESENVOLVIMENTO, MUITAS VEZES, ESTÁ BATENDO À NOSSA PORTA, PRECISAMOS APENAS DE UMA VISÃO CRÍTICA E TER VONTADE POLÍTICA. NADA É IMPOSSÍVEL, NUMA SITUAÇÃO DESSAS, ATÉ O DIREITO TRIBUTÁRIO FICA FÁCIL DE MANEJAR.

Felipe Cristiano

Prefeitura de Bananeiras

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco







Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627