Acredite se quiser: Globo usa mensalão tucano para atacar o PT

Publicado em sábado, fevereiro 8, 2014 ·

GloboJá falei várias vezes. Os jornalões deveriam agradecer a existência de blogueiros dispostos a debater democratica e pacificamente o que consideramos arbitrariedades e injustiças da grande mídia. Existe uma razão histórica para a gente existir. O Brasil já sofreu vários golpes nos quais a mídia teve uma participação central. É evidente, portanto, que é preciso haver um contraponto.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Além disso, a gente faz um trabalho de ombudsman gratuito. Em vez de ficar nos atacando, e até nos processando e nos pedindo indenização financeira, como faz seu diretor de jornalismo, Ali Kamel, o qual, não satisfeito com seu salário, quer arrancar R$ 41 mil de um blogueiro duro como eu, a Globo deveria é nos ajudar.

Bem, chega de papo. Ao trabalho. Analisemos a capa do Globo deste sábado.

A Procuradoria deu uma boa capa para os jornais, ao pedir 22 anos para Eduardo Azeredo. Mas o Ministério Público se excedeu, mais uma vez. Não é de sua alçada opinar na dosimetria. Isso é competência do Judiciário. Não sou jurista, apenas um blogueiro palpiteiro, mas não acho que resolveremos o problema da corrupção aplicando penas descabidas. O que combate a corrupção é descobrir os malfeitos e prender os culpados, com agilidade e senso de justiça. O mensalão tucano é de 1998. O Ministério Público comeu mosca e deveria pedir desculpas à sociedade por demorar tanto a agir.

Quanto ao Globo, a capa é milimetricamente calculada para não ferir os brios do PSDB. O assunto só ocupa a capa do jornal e a página 3. Lembrem-se que ontem apenas Pizzolato ocupou cinco páginas.

Quando se lê a matéria, há mais espaço para a defesa do que informações sobre a acusação.

Pior, se você analisar com atenção, a matéria consegue uma proeza: atacar o PT. Observe como termina o texto na primeira página: “Petistas ironizam o Judiciário”.  Que petistas, que ironias, o que eles falaram? Na página 3,  mais defesa do PSDB, e ataques ao PT, por parte de Aécio Neves e do próprio jornal.

Como se vê, não houve ironia nenhuma. Nem qualquer “ataque” ao MP ou ao Judiciário. Uma coisa é um blogueiro fazer críticas democráticas ao MP e ao Judiciário, como eu faço, outra é dizer que um partido político “atacou” o MP e o Judiciário. Isso é grave, é tentar promover intriga entre um grande partido político e as instituições.

Os petistas citados fizeram observações equilibradas. Defenderam que os tucanos tenham direito a um julgamento sereno e justo. Que não sejam expostos à sanha linchatória que se viu contra o PT. Ou seja, evitaram fazer qualquer proselitismo partidário com uma questão que agora é exclusivamente judicial. Mostrou grandeza, magnanimidade, ao não revelar nenhum sentimento de “vendeta” contra os tucanos.

Os setores da sociedade que não foram contaminados pelos sentimentos de rancor e ódio políticos disseminados pela mídia, não quer que o preço pelo combate à corrupção seja a desqualificação da democracia. Querem uma justiça mais rápida, mas também uma justiça mais justa. O caminho não é remover direitos dos cidadãos, e sim ampliá-los.

Ao Ministério Público cabe agir com mais objetividade, para que as pessoas sejam condenadas com base sempre em provas, e não em indícios e ilações. É triste que o procurador tenha mencionado o “domínio do fato” no processo contra Azeredo. Se não tem prova contra ele, então diga que não tem. Essa teoria aí é um perigo. Seu próprio criador, Claus Roxin, alertou que tem de ser usada apenas em casos excepcionais e não pode jamais dispensar a existência de provas, de provas diretas contra a pessoa envolvida.

À imprensa, cabe agir como bem lhe entender, já que é livre. Se o Globo entende que seu objetivo é defender os tucanos e atacar o PT, então que o faça. Tem toda a liberdade para isso. Só que haverá sempre um blogueiro para lhe apontar os excessos e a parcialidade.

 

 

brasil247

Comentários

Tags : , ,

REDES SOCIAIS
















INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627