A cidade de Sousa recebe a próxima edição do “Vamos empreender no agronegócio?”

Publicado em terça-feira, novembro 22, 2011 ·


UFPB - Patos (2)Com o objetivo de difundir e apoiar a geração de novos empreendimentos com foco no agronegócio no Estado da Paraíba, o “Vamos empreender no agronegócio?” já percorreu oito municípios e capacitou mais de 800 pessoas interessadas em empreender em tecnologias do agronegócio. A próxima edição do evento será nesta quinta-feira, dia 24, a partir de 8 horas, campus da Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba – UFPB, no município de Sousa. A atividade é gratuita e com direito a certificado.

A programação do evento prevê a difusão das tecnologias da Embrapa e informações sobre o PROETA com Ramiro Pinto, analista da Embrapa e coordenador do Proeta no estado da Paraíba, em seguida as apresentações do Parque Tecnológico da Paraíba e da Incubadora Tecnológica de Campina Grande com assessora técnica PaqTc-PB, Fabiana Teodósio de Oliveria, do Programa de Estudos e Ações para o Semiárido com o assessor técnico do PaqTc-PB, Thiago Xavier, da tecnologia de utilização de óleos essenciais como insumo agroecológico para controle de insetos, com o Professor Doutor Paulo Alves Wanderley do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba – UFPB – Campus Sousa, seguida dos técnicos da Emepa e Emater.

A programação continua com as apresentações do caso de empreendedorismo, com Pierre Landolt, da Fazenda Tamanduá, dos órgãos de fomento, Banco do Nordeste do Brasil e do Empreender PB, e das entidades de apoio aos empreendedores com Luciano de Holanda, gerente do Sebrae da agencia de Sousa. A tarde sera realizada duas oficinas, uma de Empreendedorismo e outra de Plano de Negócios.

O público alvo do “Vamos empreender no agronegócio?” tem como público alvo graduandos (de último ano prioritariamente), pós-graduandos, técnicos de nível superior, tecnolandos, técnicos agrícolas, produtores rurais e empreendedores interessados em empreender em tecnologias do agronegócio.

O evento é uma realização conjunta da Embrapa Algodão com a Fundação PaqTcPB, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), através do Programa de Estudos e Ações para o Semiárido – Peasa/UFCG, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Instituto Nacional de Semiárido (INSA), Emepa, Emater, SEBRAE-PB, Fundação de Apoio à Pesquisa – Fapesq/PB, Banco do Brasil, Banco do Nordeste e os governos federal e estadual.

A meta inicial do evento era capacitar 600 novos empreendedores em 10 municípios paraibanos, mas a procura já superou as expectativas dos organizadores, o “Vamos empreender no agronegócio?” já percorreu os municípios de Campina Grande, Patos, Sumé, Pombal, Catolé do Rocha, Cuité e Bananeiras com 827 inscritos. O projeto ainda vai passar por Sousa (24/11) e Picuí (01/12). Para mais informações sobre o evento acesse o site www.paqtc.org.br/proeta/ ou entre em contato com proeta@paqtc.org.br ou (83) 2101.9044.

“A disseminação de informações sobre a importância da criação de novas empresas de bases tecnológicas, das tecnologias existentes nas instituições de pesquisa, desenvolvimento e inovação, dos incentivos das agências de fomento e de apoio é de fundamental importância para a geração de novas empresas, para a geração de emprego e renda e o programa de Difusão e Capacitação do PROETA, através do ‘Vamos empreender no agronegócio?’, numa parceria de 17 entidades”, comenta Ramiro Pinto, analista da Embrapa e coordenador do Proeta no Estado da Paraíba.

O Programa de Apoio ao Desenvolvimento de Novas Empresas de Base Tecnológica Agropecuária e Transferência de Tecnologia – Proeta foi criado pela Embrapa em 2008 com o intuito de diminuir o lapso temporal da geração e a adoção de novas tecnologias e desenvolvimento de produtos e serviços que beneficiem as cadeias produtivas agropecuárias.

Os principais objetivos do Proeta são: transferir tecnologias, produtos e serviços gerados pela Embrapa para a iniciativa privada; contribuir para a geração de empresas de base tecnológica agropecuária; contribuir para a geração de emprego e renda; apoiar a disseminação de uma cultura de inovação e empreendedorismo; contribuir para o desenvolvimento das cadeias produtivas do agronegócio; e contribuir para o desenvolvimento regional.

Fonte: Assessoria de Imprensa do PaqTc-PB, colaboração de Ramiro Pinto.

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627