‘Caso Rebeca’: Polícia não sabe quem cometeu crime, apenas que ela foi estuprada e morta no local

Publicado em terça-feira, julho 26, 2011 ·

rebecAA polícia já sabe o calibre da arma que matou Rebeca Cristina; sabe que ela foi morta e estuprada no local onde o corpo foi encontrado na mata de Jacarapé e que provavelmente somente uma pessoa participou do estupro, mas não tem nenhuma idéia que quem possa ter cometido o crime.

Depois de 16 dias de investigações, de ouvir o depoimento de 23 pessoas e de apreender três objetos, os policiais da Delegacia de Homicídios ainda trabalha com duas linhas de investigação para tentar descobrir quem matou Rebeca Cristina. No entanto, não revelaram quais são as linhas de investigação.

Essas foram às informações repassadas imprensa durante uma entrevista coletiva no final da tarde desta terça-feira (dia 26), no auditório da Central de Polícia em João Pessoa. Estavam presentes o diretor do Instituto de Polícia Cientifica, Humberto Pontes; o delegado de Homicídios Marcos Paulo e o delegado Pedro Ivo, responsável pelas investigações.

Durante a coletiva, foram apresentados apenas os laudos conclusivos dos exames de DNA feitos com material (semem) colhidos do corpo (vargina) da vítima, faltando o laudo do exame cadavérico que é feito para verificar marcas de agressão e outros tipos de lesão que possam ser observados no corpo.

De acordo com as informações repassadas a imprensa, a arma usada no crime foi uma pistola calibre 380 e o tiro foi disparado a pouca distância. Embaixo das unhas da garota foram encontrados fragmentos de pele humana, o que dá a entender que ela reagiu ao ser estuprada e provavelmente morreu quando tentou correr.

Quanto aos quatro suspeitos pelo crime, foi informado que a polícia até agora não encontrou nada que possa incriminá-los. A polícia ouviu o namorado atual de Rebeca, o ex-namorado, o padrasto e um ex-presidiário que foi envolvido na história a partir de uma informação de que a garota teria sido vista num carro ao lado do ex-presidiário.

A polícia fez o DNA com material dos quatro suspeitos e nada foi encontrado que pudesse incriminá-los. Outra informação repassada polícia, é que nos próximos dias vai receber o resultado de outros exames feitos no local do crime, como a avaliação da posição do corpo e hematomas que ela teria pelo corpo.

Durante os 16 dias de investigações desde o dia em que Rebeca foi morta, a Polícia apreendeu os dois celulares do namorado e do ex-namorado de Rebeca e o chip do celular dela que foi encontrado por um agricultor na mata de Jacarapé.

Nos próximos dias a polícia deve ouvir algumas pessoas que podem contribuir com as investigações.

Jonas Batista

Paraíba.com.br

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627